Algumas Nomenclaturas

Conhecer a pluralidade de funcionamentos frente às mais diversas relações interpessoais pode fazer toda a diferença em como nos comportamos na sociedade: instrumentalizar e sensibilizar é fundamental para diminuir violências e validar desejos.

  • Sexo Biológico: somatória de características fenotípicas (órgãos genitais internos e externos), fisiológicas (distribuição/atuação dos hormônios sexuais) e, genotípicas (genes que norteiam o desenvolvimento).
  • Identidade de Gênero: como o indivíduo se entende, se percebe/reconhece.
  • Cis Gênero: indivíduo cuja identidade de gênero corresponde aquela que lhe foi atribuída ao seu nascimento.
  • Transgênero: indivíduo cuja identidade de gênero NÃO corresponde aquela que lhe foi atribuída ao seu nascimento. Não necessariamente se compreende como do “sexo oposto” ou deseja modificações estruturais em seu corpo – a singularidade de cada um deve ser preservada e respeitada.
  • Expressão ou Papel de Gênero: como a pessoa se “apresenta” para a sociedade, quais vestes, posturas, comportamentos esperados ou não de determinados gêneros em cada conjuntura.
  • Orientação Sexual/Afetiva: nomeia para qual pessoa o indivíduo direciona seu afeto/desejo. As parcerias possíveis ao longo da vida não são pré-determinadas pela identidade de gênero.