Disfunções Sexuais

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) e a Classificação Internacional de Doenças (CID), os transtornos da sexualidade são estabelecidos quando há algum prejuízo no desempenho sexual do indivíduo, seja na resposta sexual aos estímulos possíveis, seja na subjetividade da sensação de prazer.
Bastante heterogêneos, caracterizam-se pelo sofrimento infligido ao sujeito, pela fase de início ou duração ao longo da vida e, pelo impacto que trazem. As disfunções podem ter causas clínicas (precipitar ou agravar) e psíquicas; diferenciação fundamental para determinar os manejos possíveis. Singularizada anamnese, observando todos os comemorativos de cada paciente é imprescindível para um correto diagnóstico; uso de medicamentos e substâncias diversas, contexto cultural e religioso, problemas de saúde, vínculos familiares e afetivos, história contraceptiva, fatores agravantes/atenuantes, tudo deve ser avaliado minunciosamente.
Por serem polimorfos, destaca-se o manejo multidisciplinar destes, com atuação de fisioterapeutas, psicoterapeutas, médicos ginecologistas e urologistas, assim como o médico psiquiatra.

  • Alguns exemplos das disfunções: Desejo Sexual Hipoativo; Disfunções Orgásmicas; Disfunções Ejaculatórias; Disfunções Eréteis; Disfunções Relacionadas à Dor (Transtorno da Dor Gênito-Pélvica).